segunda-feira, 31 de julho de 2017

06x15 - Arcadia (Arcádia)

Diretor: Michael W. Watkins
Roteiro: Daniel Arkin

Resumo: Mulder e Scully trabalham sob disfarce para desvendar os segredos de uma comunidade aparentemente pacata.




Comentários:


[Cleide] O mistério em “The Falls of Arcadia” sempre será lembrado como “Aquele episódio em que Mulder e Scully brincam de casinha”. O mistério do tulpa tibetano é uma proposta interessante – apesar do mostro de lixo ser grotesco -  a crítica social discreta, mostrando a competitividade e necessidade de demonstrar perfeição por parte das classes médias emergentes ocidentais – especialmente as norte americanas – para fins de ostentação e poder, também ser legal. Este episódio, não é à toa, um dos favoritos dos shipper.


Ainda sobre a discreta crítica social sobre a ostentação e necessidade de poder através do consumismo da classe média alta americana, reparem (eu fiz este exercício) em como as pessoas do condomínio, todas, usam os mesmos penteados caretíssimos, e roupas dos mesmos tons, os homens com pullovers e suéteres, ou camisa pólo, as mulheres com twin sets e estampas florais claras, as pessoas são praticamente monocromáticas. Nas reuniões dos “gestores” fica claro também o conservadorismo, quando as mulheres se retiram para os homens conversarem. A tal comunidade é definida por Win, como “o sonho americano”, o sonho é viver com tantas regras para se encaixar? Do tamanho do cachorro, à decoração das casas...

É o primeiro Arquivo X desde que a sessão foi devolvida para Mulder e Scully. Skinner passa a eles o caso, já que a polícia não achava explicação para os desaparecimentos misteriosos, nas casas impecavelmente limpas, e nas vizinhanças, que logo de chegada do casal Petrie demonstram uma excessiva preocupação com a vida alheia, mas nos depoimentos à policia local, alegam não saber de nada...

Mulder, em outros momentos, talvez no início da série, estaria criando milhares de teorias sobre abduções alienígenas, pactos demoníacos, mas se mostra um tanto entediado – o que ele demonstra fazendo piadinhas intermináveis com Scully. Duas coisas sobre eles pegarem este caso são curiosas: Skinner os designou os dois para irem disfarçados como casal – como quem diz “pelo amor de Deus, se resolvam”. E Scully, discretamente tenta justificar a importância do caso e convencer Mulder que é um Arquivo X... coisa rara de se ver. A resposta dele é sensacional “admita, você só queria brincar de casinha!” Mulder, sempre a maturidade em pessoa.


Focarei este resumo no deleite de ver Mulder e Scully brincar de casinha... o caso é simples, não necessita de muita análise. Acho Mulder hilário desde que desce do carro, apesar dele não se interessar tanto pelo caso, e Scully ter escolhido, percebam, ele fica muito mais à vontade no papel de Robert Petrie do que Scully como Laura. Palmas para Gillian, que passa totalmente a sensação de que Scully não sabe mentir ou atuar muito bem, reparem como ela fica toda dura quando Mulder fica a abraçando, e quando estão sozinhos, dá um chega pra lá nele...

Quando os dois estão sós, e Mulder continua na brincadeira, dentro da casa, percebemos os sorrisinhos dela, e dele também que por dentro, estão se divertindo, apesar de nem sempre darem o braço a torcer.  A primeira cena tem clássicos de Mulder... “Espera, você nem me deixou te carregar para dentro”; “Admita, você só quer brincar de casinha”, “Vamos fazer aquele vídeo de lua de mel agora?”; “Mulher, volte aqui e me faça um sanduiche!” Scully dá a melhor resposta da vida!

Depois passamos à sequência da manhã seguinte, Mulder e Scully tentando descobrir os segredos da vizinhança... a cena do “dormiram bem” também é clássica, Mulder faz piadas, e Scully devolve com classe. A visita à Gogolak é sensacional, pois por um minuto, Scully relaxa e se aconchega abraçada a Mulder, então, ela mesma percebe, se sobressalta por um minuto, e volta a ser Scully... (palmas para Gillian mais uma vez, vai ser maravilhosa assim!). O jantar é um clássico! Mulder contando como se conheceram... invertendo as ordens, dizendo que Laura é new age, e se conheceram em uma conferência de OVNIS.

Outro clássico, que eu não me aguento e dou risada toda vez, o diálogo dos dois no quarto, Scully recriminando toda desorganização de Mulder e ele dizendo que as pessoas na comunidade são obsessivas com regras, e que ela se encaixa muito bem lá. Quando ela sai do banheiro, com aquela máscara horrorosa verde – e convenhamos, ela fez só pra provocar, pois nenhuma vez na série a vimos dormindo de “máscara de beleza” – e ele toma aquele susto fingido, é muito cômico! Ele nem sem importa com a “marmotagem” dela (de máscara, com o pijama mais feio da história) e ele ainda a provoca com um vem cá “somos casados agora”. O jogo entre os dois à esta altura da série, é muito interessante. Ela, quase de propósito, se coloca toda estranha, para provoca-lo, testá-lo (ou para não cair em tentação) e ele, pouco se importando, brinca que a está seduzindo... os dois brincam com isto, para testar os limites, mas não brincariam no cotidiano real, ao mesmo tempo, que no fundo, desejavam que acontecesse na realidade, o que fica bem aparente em algumas piadas. De qualquer maneira, a força de vontade de Scully, é algo a se parabenizar:



Não é uma cena shipper, mas eu acho muito divertido Mulder provocando os moradores, pouco se lixando para o que eles tanto temem... “bring it on!”


Agora, para finalizar, algo que nunca muda, é como eles chamam um ao outro e se protegem na hora do perigo. Quando, há mais de uma década atrás, eu vi esta foto que foi divulgada para o episódio, eu surtei, mas quem nunca?


[/Cleide]


[Josi] Arcadia é um daqueles episódios mais leves e divertidos que fazem algumas pessoas torcerem o nariz dizendo que não é realmente Arquivo X. Eu acho que ser diferente é justamente a marca de Arquivo X e que alguns episódios mais leves não fazem mal a ninguém. Relaxem e aproveitem.

O episódio começa com um carinha no teaser realmente muito irado. Totalmente entendível! É regra demais, é muita gente metendo o bedelho na sua vida! Mas deixa eu dizer uma coisa pra vocês... eu jamais colocaria uma coisa dessas perto de mim... eu tô aperreada só de ter que ouvir um pouco esse toc-toc dos infernos dessa coisa que eles colocaram no telhado. Sim, eu sou esse tipo de pessoa.

Aí eles são mortos. Possivelmente não por essa coisa estar fora das regras, mas por ser extremamente irritante. Tive pena do monstro. Falei! No entanto, eu fiquei encucada com algo... A polícia não chega nesse condomínio, não? Sei que há uma cultura estranha nos filmes que consiste nos carinhas partirem para o ataque em vez de ligar pedindo ajuda e a esposa ouvir seu marido gritando e apenas esperar a morte. Já é a segunda vez que isso acontece em AX. Lembram de Home? Mas gente... essa tinha um telefone bem do lado... Paralisia pelo pânico talvez?

Depois da abertura somos apresentados a Mulder e Scully fantasiados de casal suburbano. Todo esse caso é bem peculiar porque falam que o casal simplesmente sumiu. Aí eu fiquei aqui pensando... será que sumiram com todos os pertences deles também? Fizeram pensar que eles foram embora de repente e não avisaram a ninguém? Mas como alguém poderia fazer uma mudança dessas sem passar por esses vizinhos super xeretas?

Falando em vizinhos xeretas... geeeente... o que é isso? Como alguém sai pegando nas suas coisas sem pedir? E como é o que o Gogolak não manda logo junto com o contrato todas as regras loucas do condomínio? Eu acho que é pra não assustar o pessoal logo de cara, né? Ou ele mandou e ninguém deu a mínima. Essa última opção deve ser a verdadeira.

O episódio segue e ficamos todos felizes da vida de ver Mulder e Scully brincando de casinha a despeito da chatice inicial de Mulder. "ai que isso não é dark o suficiente para o nosso primeiro caso de volta". Putz, Mulder. Fica quieto e aproveita! Aposto que você se diverte com isso mais do que a Scully. Prova disso é o tanto que ele a provoca, coitada.

Mulder: "Vamos começar nosso vídeo de lua de mel?" - Anos depois, Scully é que é penalizada com essa brincadeira e tem que ouvir do careca-de-lost que ele viu quando ela chamou Mulder pra cama dela. Eita!

Dentre os vizinhos, conhecemos Big Mike, o desastrado mais fofo. Como essa pessoa é um veterinário? Ele faz cirurgias, gente? Medo. Jamais levaria minhas bebês para se consultarem com ele.





Mike: "Eu geralmente apenas uso um prato... e depois o lavo". Pelo menos ele é limpinho. (Tem que ser senão ele já estaria morto vivendo ali... o.O) Ele também fala que dentro do condomínio só se pode ter animais de até 7Kg. Esse lugar é terrível!

Quando Scully volta para dentro de casa, Mulder está retirando um pouco de sangue de um ventilador de teto. E a pergunta de Scully é como aquilo foi parar ali em cima... mas o que passa na minha cabeça é como danado Mulder viu aquela mancha ali. Talvez ele tenha deitado um pouco no chão por pura frustração.

Ok. O jantar da cúpula... Nojinho. Num certo momento, Gogolak dá o sinal e todas as mulheres levantam, retiram os pratos e desaparecem para a cozinha. Machista pouco? ugh. (Infelizmente, o comum é isso mesmo... Estamos imersos em uma porcaria de sociedade machista)



Bom, a pauta da reunião é, como esperado, os novos vizinhos. Depois das mulheres dizerem que são pessoas legais, Gogolak quer partir para a parte séria e saber se os novatos vão colaborar ou vai ter mais sangue. Mike Fofo tenta argumentar que seria melhor contar logo tudo pra eles. Mike, seu lindo, você diz qualquer coisa sobre isso pra alguém normal e ele sai correndo e nem olha pra trás pra não arriscar se tornar sal.

Adoro quando Gogolak manda o carinha mudo desaparecer. Figurante? Fora! kkkkkk Só Win fica na mesa agora pois Mike foi ao banheiro (e depois ainda vai usar o bom ar). Win é tipo o braço direito do mal. Gogolak é muito chique pra sair por aí sabotando os vizinhos. Aí Win vai lá e faz o que é preciso. Depois o elo fraco da corrente é Mike. Sei...

Mulder e Scully no sofá de Gogolak. *emoji com olhos de coração*

Jantar mais desconfortável ever! Não para nós, claro. A gente se diverte um bocado. Mulder faz uma piadinha sem graça para mostrar o quanto ele não liga pras besteiras de Win, segue fazendo perguntas desconfortáveis e ainda arruma tempo para continuar provocando Scully (ele só teve que lembrar da irmã dela... será?). Aí de repente Cami vai e "oh tenho que levar o cachorro pra passear"... no meio do jantar???

Qualquer um que fique contra Scully nessa cena do quarto não prestou atenção direito ou é bem sujinho. Vocês notam que tem um sapato de Mulder em cima da cama? TEM UM SAPATO EM CIMA DA CAMA! WTF! Depois eu fico super impressionada que em poucos minutos ela conseguiu colocar a máscara, escovar os dentes e usar a privada. Isso enquanto conversando com Mulder sobre o caso e o censurando por ser um bagunceiro compulsivo. Que mulher, minha gente! Não posso mentir... ainda é meu sonho ser uma Scully... ai ai (sonho agora inalcançável... eu me canso só em imaginar tanta disposição. kkkk)

Gente! A gente fala muita besteira mas olha... Scully que estava certa em não deitar nessa cama com Mulder. Não por ser anti-profissional blablabla... não. Somente porque aposto que se ela dissesse "ok" e fosse até lá, ele cairia da cama e sairia correndo com alguma desculpa qualquer. Scully já deve estar cansada disso, tadinha...

No dia seguinte, Mulder prepara uma isca para pegar quem está se importando tanto com as imperfeições na casa. Não dá certo, mas deixam um bilhetinho. O que Mulder faz? Amassa a evidência! *batendo na testa*

Como a ideia simples não deu em nada, Mulder resolve jogar tudo pro ar de vez. Os vizinhos ficam fora de si. Ok, então ninguém pode nunca fazer uma reforma ou reparo externamente na casa? Que doido! Mas vamos apreciar que em poucos dias Mulder já fez com que Gogolak o odiasse. É um menino talentoso. Os caras maus o odeiam de cara!

Scully: "Quer saber o que eu penso?"
Mulder: "Sempre" - Que lindinho.






Mulder já estava convencido que aquilo era um Arquivo X, então como ele coloca os dois em risco daquele jeito? Ele não tinha ideia do que eles estavam lidando. Tanto que Scully quase é morta, não fosse por Mike. Aliás... aí temos certeza que é ele quem está arrumando as coisas na casa de Mulder e Scully (ownnn) e aproveitou para aplicar um "olho no olho, dente por dente" em Win.

Enquanto isso, Mulder, certo de que Gogolak estava envolvido nos assassinatos, vai prendê-lo. Adoro Mulder falando com ele. O fofo é tão incisivo e tão correto em tudo o que fala que até o cara fica impressionado. No entanto, todo mundo sabe que nada disso jamais seria o suficiente para uma condenação. Não entendo como Mulder não aceita isso de uma vez...

E a cara de pânico de Mulder quando ele volta para a casa, entra no quarto seguindo as manchas no chão e vê tudo destruído e sujo do que parecia ser sangue? Pobre Mike, aliás... :( Assim, sei que ele foi um dos que aceitou todo esse acordo macabro por "ordem e sucesso", mas pelo menos acho que se arrependeu, né?

No fim, Gogolak toma uma dose bem generosa de seu próprio remédio.






Eu queria muito saber como foi esse relatório que Mulder e Scully prepararam para o FBI. E ainda colocam a coisa como "Resolvido". "Assassino: Criatura feita de lixo que foi criada pelos moradores"... Meu Deus. Como esse pessoal mantinha o emprego? Incrível.

Cara... Ser viciado em limpeza é uma coisa, mas esse homem Gogolak foi em outro nível! Criou um monstro que matava as pessoas que não se adequassem à estética que ele impunha. Uau! Isso tudo pra quê mesmo? Pra ganhar alguns prêmios?! Ou será que ele foi "síndico" por tanto tempo que enlouqueceu com as loucuras que os condôminos fazem? "Multas??? Esperem só o que vou arrumar como punição, seus demônios!"

A gente brinca mas há muitas punições em quase todas as sociedades humanas conhecidas que extrapolam o limite do aceitável. Basta darmos uma olhada em como as leis em nosso próprio país são aplicadas. E os juízes sequer usam a mesma régua para todos. E quando pensamos nas regras absurdas de comportamento, a coisa fica ainda mais aterrorizante... e qualquer pessoa que ouse sair daquele rígido padrão estabelecido pode ser execrado pela sociedade e até mesmo morto.

Fica a reflexão: que papel assumimos para nós na nossa sociedade? Somos Gogolak? Win? Mike? Ou... o monstro? [/Josi]



Quotes:

Scully: Não está levando isso a sério.
Mulder: Eu estou levando a sério. Só não entendo porque estamos aqui. É nosso primeiro caso de volta aos Arquivos X. E isto não é um arquivo X.

Scully: Lógico que é. É sem explicação. O que queria? Aliens? Raios transportadores?
Mulder: Uau. Admita: Você só quer brincar de casinha. Mulher, volte aqui e me faça um sanduíche.













Outras Imagens de Arcadia:


Casal 20

Se eu estou desconfortável no meio dessa fic de universo alternativo?
O que você acha???

Ou você morre na hora ou depois por tétano

Mulder: "Dormimos como gatinhos"
Scully: *Reconsiderando se esse crush vale mesmo a pena*

Os animais de Arcadia

Beijos no ar

Só observando a vizinhança

Mulder querendo arrumar alguma coisa pra variar


Fonte das Imagens/Gifs: x x x

4 comentários:

Juliana disse...

Eu não gosto muito desse episódio, mas sobrevivo a ele por causa das cenas fofas. Só acho forçação de barra a Scully de máscara verde no rosto...

Victória Araújo disse...

Eu adoro esse episódio só por causa das cenas fofas entre Scully e Mulder, hahaha

Jackie Rodrigues. disse...

Bem, Eu adoro esse episódio, é um dos mais assistidos (e essa lista é bem grande) me amarro mesmo nele.
Adorei os comentários de vocês sempre muito bem escritos, principalmente a parte que fala da crítica social contida neste episódio. Excelente análise!
Mulder provocando Scully o episódio inteiro é o que há, me divirto muito, é hilaria a reação dos dois, Mulder provocando e parecendo está se divertindo e Scully se mostrando incomodada com a situação mas, acho que no fundo estava curtindo essa coisa de brincar de casinha longe do papis, ops! do chefinho Skiner (e ainda com a permissão dele).
Enfim, meninas parabéns pelo post sempre muito divertido.

Victor Duarte disse...

Galera, acredito que seja difícil manter um blog tão detalhado como esse, sobre uma série tão grande quanto essa...
But please, don't give up.
Os comentários são muito divertidos e nota-se que são fãs apaixonadas pela série (assim como nós).
Não temos trabalhos de qualidade assim em português dedicados à essa série.
Valeu o esforço para mantê-lo vivo!